Clique para abrir menu ou ocultar

Acampando em Itaúnas/ES

A vila de Itaúnas fica no litoral norte do Espírito Santo, a 260 km de Vitória e junto ao Parque Estadual de Itaúnas – unidade de conservação ambiental que se estende desde a foz do rio Itaúnas, no município de Conceição da Barra, até a divisa com o Estado da Bahia.

Em Itaúnas existem inúmeras placas anunciando campings, mas a maioria são áreas pequenas, quase rústicas, não comportando inclusive acesso do carro, necessário para descarregar/carregar as tralhas – cremos porque seu público principal leva apenas o essencial, barraca e mochila, se bem que não comprovamos isso porque todos estavam vazios.


  • dunas de Itaúnas
  • dunas, algumas cabanas e depois só praias
  • mais uma travessia das dunas
  • apreciando o panorama
  • caminhadas - só curtindo a natureza.
  • descansando num oásis que encontramos
  • trilha em meio a mata nativa
  • travessia do rio Itaúnas - pretinha a postos
  • atravessando o rio
  • estrada para Riacho Doce - eucaliptos

Depois de muito procurar encontramos um que oferecia uma área ampla, plana, bastante arborizada, com portaria, banheiros decentes, energia e estacionamento interno à sombra.


Assim, acampamos no Cabanas e Camping Retiro das Maritacas, telefone (27) 9507-8701, coordenadas geográficas -18.422741 -39.712755 que fica na chegada à Vila de Itaúnas, a 500m da pracinha da Igreja, portanto fora do agito no período de maior movimento no lugar. Só nós no camping, mas com a companhia da família que toma conta da área oferecendo-nos toda a atenção.


A vila é simples, com ruas de terra, mas já há algum tempo descoberta para o turismo pelos amantes de apreciar a plenitude da natureza na forma de dunas de até 40m de altura, o imponente rio Itaúnas e praias limpas a perder de vista.



Para se chegar às praias atravessa-se uma ponte sobre o rio, percorre-se mais ou menos 1 km de estrada de chão, a pé ou de carro, chegando-se à entrada para as dunas. Daí começa o exercício de subir e descer as dunas enormes que mesmo requerendo proteção para os pés e para o corpo – no verão areias escaldantes e sol inclemente – ninguém resiste e são feitas inúmeras paradas para apreciar o lindo visual do mar à frente contrastando com as dunas.


Outra “marca” de Itaúnas é o ritmo do forró tocado e dançado por todo lado, mas especificamente no auge do verão – reveillon e mês de janeiro – e também no festival que ocorre anualmente no mês de julho. Na primeira semana de fevereiro, porém, só vimos o “rescaldo”, ou seja vários cartazes antigos anunciando bandas, mas de forró ao vivo nada. Nesse período encontramos pouca gente de fora e muita paz no lugar, ótimo para longas caminhadas pelas praias desertas.


Bom programa é percorrer as várias trilhas existentes na região, o que fizemos aproveitando a gentileza de uma das pessoas do camping que nos guiou por um bom trecho chegando até a beira do rio, onde atravessamos de canoa, passamos por um sitio de plantação de cocos – claro que com uma pausa para colher alguns e saborear a água – e depois, continuando por trilha pela mata nativa e areia, chegar até a praia num trecho deserto.


Não pode deixar de se fazer também é uma ida de carro até Riacho Doce - 16 km por estrada de chão cercada de eucaliptos - onde fica a divisa dos estados do Espírito Santo e da Bahia. Local rústico e de beleza simples, reunindo o rio, quiosques cobertos com palhas secas de coqueiro oferecendo boa sombra, até com redes, e a praia selvagem em frente.


Obs: relato com base em nossa acampada nesse camping em fevereiro de 2010.

Imagem de satélite da Vila de Itaúnas com a localização do camping e os outros locais citados.


Para quem vem do sul chega-se a Itaúnas saindo da BR 101 logo após São Mateus, rodando 15 km em direção a Conceição da Barra por boa estrada asfaltada até um trevo sinalizado onde se pega uma estrada de terra por mais 20 km até chegar à vila.